Vita Hábil - Soluções em Reabilitação

Artigo
A+ A-

23/01/2012

The Biomechanics of a Thumb Carpometacarpal Immobilization Splinting

Órtese de imobilização da carpometacarpiana

São raras as órteses, descritas na literatura, para artrose de carpometacarpiana  (CMC) e, as poucas órteses descritas incluem uma ou duas articulações adjacentes. Este artigo descreve o projeto e biomecânica de uma órtese para imobilização da CMC (articulação do polegar), que exclui as articulações metacarpofalangeanas e punho.
O problema do desequilíbrio de extrínsecos extensor / abdutor forças contra o intrínseco flexor / adutora forças é descrito. Acompanhando o enfraquecimento da cápsula dorsal do polegar CMC permite deslocamento da extremidade proximal da metacarpofalangeana produz dor.
A órtese descrita neste artigo: evita o movimento do primeiro metacarpo em relação aos outros metacarpos; evita inclinação (flexão) do primeiro metacarpo durante a pinça;  permite movimentalçao do polegar metacarpo e irrestrito movimento da articulação do punho.
Para uma correta moldagem da órtese é necessário atenção aos detalhes, sendo preciso um correto posicionamento da articulação carpometacarpiana para a durante a moldagem, determinada pressão em torno do primeiro metacarpo, e bem distribuída.

Fonte: Journal of Hand Therapy
Autor: Judy C. Colditz
http://www.handlab.com/articles/cmc_splint.pdf