Vita Hábil - Soluções em Reabilitação

Artigo
A+ A-

09/05/2012

Efeito do Uso de Órtese na Ativação da Musc. Flexora e Extensora do Punho

Efeito do Uso de Órtese de Punho na Ativação da Musculatura Flexora e Extensora do Punho

Objetivo: Analisar o efeito do uso de órtese de imobilização do punho, confeccionada com diferentes materiais, na ativação da musculatura flexora e extensora do antebraço durante a realização de tarefas específicas. Métodos: Vinte e seis adultos, com média de idade de 26,2 anos, foram submetidos aos Testes Funcional da Mão de Jebsen-Taylor e de Força de Preensão (dinamômetro Jamar®) em três condições: com a mão livre, com o uso de órtese de compósito e com a órtese de termomoldável. Os testes foram realizados apenas com a mão dominante. Durante a realização dos testes, eletrodos de superfície foram afixados nos grupos musculares flexores e extensores do antebraço para registro da atividade elétrica muscular. Os resultados obtidos nas três condições foram comparados e analisados utilizando o teste estatístico de Wilcoxon. Resultados: Foram encontradas diferenças significativas quando comparadas a ativação muscular na condição livre e com o uso de qualquer das órteses. Não foram encontradas diferenças significativas quando comparada a ativação muscular com o uso dos dois tipos de órtese. Observou-se redução da ativação dos músculos extensores do antebraço durante a realização de todas as tarefas e aumento da ativação dos músculos flexores com o uso das órteses. Conclusão: Esse é um resultado importante para a definição da indicação, ou não, do uso de órteses no processo de reabilitação de várias desordens - entre outras, a tendinite de flexores e extensores do punho e dos dedos -, bem como para a previsão do tempo de uso desses dispositivos.

Fonte: Rev Bras Ortop. 2010;45(1):72-8
Autor: Adriana Maria Valladão Novais Van Petten1, Antônio