Vita Hábil - Soluções em Reabilitação

Artigo
A+ A-

09/06/2012

Avaliação da dor no ombro em paciente com AVC

Avaliação da dor no ombro em paciente com AVC

RESUMO
O objetivo desse estudo preliminar é avaliar as causas de dor no ombro de pacientes
hemiplégicos, bem como verificar a ocorrência e a evolução do tratamento da síndrome
dolorosa miofascial (SDMF). Para isso, seis pacientes hemiplégicos (cinco espásticos
grau II, segundo Ashworth e um flácido) com idade: 55, 85 +/- 1, 50 anos, tempo de
AVC de 6, 85 +/- 2, 54 meses, e queixas de dor no ombro paralisado há 13, 33 +/- 1, 69
semanas, foram submetidos a um protocolo de avaliação qualitativa (questionário de
MacGuill simplificado e quantitativa por meio da escala visual analógica - EVA e
dolorimetria de pressão), além da avaliação goniométrica ativa e passiva do ombro.
Todos os pacientes apresentaram à palpação muscular, SDMF associada e foram
infiltrados com lidocaína a 1% em pontos-gatilho (PGs) intramusculares. As queixas
predominantes foram dor em queimor em quatro, peso em três e incaracterística em
dois. Nenhum paciente referiu queixas de formigamento, choque, adormecimento e
agulhadas. Quatro pacientes foram infiltrados em PGs na musculatura posterior do
ombro, um em bíceps e outro em peitoral maior. Não houve melhora significativa na
evolução dolorimétrica de pressão e na goniometria após a infiltração desses PGs (p
> 0,05). Nesse estudo, diagnosticamos por meios clínicos e/ou radiológicos (RX e
USG): um paciente com capsulite adesiva, um com tendinite bicipital e outro com
tendinite no supra-espinhal. Não se diagnosticou subluxação na articulação glenoumeral,
nem sinais clínicos de lesão nervosa periférica.

Fonte: Acta Fisiátrica 7 (2): 78-83, 2000
Autor: OLIVEIRA E SILVA, C. e cols.