Vita Hábil - Soluções em Reabilitação

Artigo
A+ A-

18/07/2012

ALZHEIMER E TERAPIA OCUPACIONAL

Abordagem cognitiva na intervenção terapêutica

ocupacional com indivíduos com Doença de Alzheimer

 

RESUMO

 

A doença de Alzheimer compromete progressivamente, em razão da neurodegeneração, a integração cognitiva e os componentes cognitivos de desempenho, levando ao comprometimento das áreas de desempenho (atividades de vida diária, atividades de trabalho e produtivas, e atividades de lazer ou diversão) nos contextos em que o indivíduo está inserido, gerando déficit no desempenho ocupacional. Assim, o objetivo deste trabalho é evidenciar, através da revisão bibliográfica, a importância da intervenção terapêutica ocupacional com indivíduos com doença de Alzheimer, utilizando uma abordagem cognitiva, que vise à manutenção das habilidades cognitivas do indivíduo com doença de Alzheimer para um desempenho ocupacional competente pelo maior período de tempo. Observa-se a relação direta entre processo de envelhecimento, doença de Alzheimer e desempenho ocupacional. Nesse contexto, o terapeuta ocupacional é inserido no tratamento do indivíduo com doença de Alzheimer, pois tem meios para abordar os componentes afetados pela doença, através de um processo terapêutico estruturado. Ao final, conclui-se que as intervenções cognitivas no estágio inicial são utilizadas para organizar as atividades do cotidiano do indivíduo com doença de Alzheimer e, consequentemente, promover melhor qualidade de vida.

Fonte: REV. BRAS. GERIATR. GERONTOL., 2009; 12(3):463-474
Autor: Suzana Elisa Sedrez Corrêa, Derivan Brito da Silva